PERCORRENDO O CAMINHO DE ABRAÃO

PERCORRENDO O CAMINHO DE ABRAÃO

Como contei aqui para vocês, durante a minha estadia em Portugal assisti a uma palestra do mediador de conflitos William Ury, também responsável pela ONG “Caminho de Abraão”, criada em Harvard há exatamente 10 anos.

O intuito da ONG é proporcionar aos participantes da trilha uma experiência histórica e encantadora, refazendo o mesmo caminho que o profeta Abraão fez há 4.000 anos. A jornada une pessoas em torno do judaísmo, islamismo e cristianismo.

Ao longo dos 2.000 km, os participantes da peregrinação conhecem locais relevantes no Oriente Médio.

A lista de lugares é extensa, mas vale ser compartilhada: Monte Nemrut, Turquia, onde o profeta passou a maior parte da vida; Ufa e Haran, também na Turquia, onde Abraão se estabeleceu com sua esposa Sarah; na Jordânia, as cidades de Ajloun e Dana; Petra e Wedi Rum, durante uma semana no silêncio do deserto; Jenin, que possui palácios da era otomana; Nablus e Jericó na Palestina; Belém e Hebron, na Cisjordânia, onde é possível dormir em um acampamento beduíno; Gilboa e Beersheva, para ver as ruínas por onde Abraão passou; e, por último, Arad e o deserto de Negev, até chegar nos cânions do Vale do Rift.

Vale dizer que as caminhadas são feitas por trechos, ou seja, esse é um passeio para ser feito em partes, anualmente ou a cada dois anos, conhecendo um pouco em cada andança.

Estou empolgada para este passeio histórico e lindo, que pretendo fazer em breve. Para quem, assim como eu, se interessa pelas histórias religiosas, essa caminhada é um prato cheio.

Quem anima fazer também?

-

Deixe uma Resposta

Seu email não será publicado.

Você pode usar esses HTML tags e artibutos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>